segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

EIS A QUESTÃO.

"Ser ou não ser, eis a questão..."

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ser_ou_n%C3%A3o_ser

Você sabe o que é ter que decidir entre ir e ficar?
Você tem essa segurança, saber que o que você está escolhendo é certinho, é o seu destino é a sua vida? É o que você vai colocar como pauta principal da sua reunião com sua consciência mais tarde?
Você sabe com certeza se um dia láá na sua vida, você vai se pegar pensando que poderia ter esperado, escolhido ou deixado pra lá simplesmente?
Só curtido e não decidido?
Esse negócio de decidir é muito estressante!
Quando eu era pequena os mais velhos tinham a mania desastrosa de perguntar: "Você gosta mais da mamãe ou do papai?
Putz quer saia mais justa que essa? E na infância ainda? Poxa...
E as decisões te acompanham o resto da vida, eu hein...

Lembro quando eu era criança, eu tinha duas amigas que eram irmãs. Mesmo que eu quisesse brincar com uma delas, tinha que chamar pelas duas no portão, porque senão era motivo de bicos e muxoxos da parte da que não fosse chamada. Eu já achava um saco, mas como diz minha irmã, sou uma lady e não criava confusão por isso. Mas achava um saco é bom que fique registrado.
Pois então, eu tinha que decidir do que brincar: de pipa ou de bonecas? O bom é que acabava brincando de tudo. Bom demais.
Depois decidir sobre coisas de escola, marcas de shampoo, tipos de biquini, cor de esmalte. Cor de esmalte eu acho dificílimo...
E finalmente a mais terrível das decisões: Com que roupa ir?
Paiducéu isso é a mais aterradora de todas. Sempre achei uma dificuldade em roupas estampadas. Um receio de encontrar aquela estampa em cada esquina... Parece tão obvio: se é linda pra você porque outra pessoa também não pode achar linda e sair igual a você? Já as lisas não ué...as lisas mudam os tons e os feitios...pronto. Di-fe-ren-te. É azul, mas é diferente.
Pizza ou salada? Vixe nem vou entrar no mérito dessa questão...
Cabelo...
Liso ou encaracolado?
Terrível isso pra mim, que sempre tive os cabelos lambidos pela vaca. Lambidos sempre. Não há bobs no mundo que dê um único cacho. Já passei vários tipos de ódio... da permanente ás mil trancinhas feitas a noite e desfeitas no dia seguinte. Meu pai dizia que eu tinha levado um choque enquanto dormia...
Permanente não faço mais. Ela que pra mim é uma prima velha, solteirona e revoltada das progressivas de hoje, nunca deu certo. Fiz duas tentativas e nada.
Hoje tenho juízo sim, pode acreditar. Aceitei resignada meus fios lambidos.

Essas e outras decisões importantíssimas precisam ser tomadas na vida e você fica com aquela sensação de "será?"
Indecisões fazem parte do universo feminino.
Vou perguntar de novo: Você tem essa segurança ao decidir o que quer que seja?
O negócio é fechar o olho e ouvir a voz do coração. Se ele te diz que hoje você vai arrasar de esmalte vermelho e que nesse vestidinho verde você está um arraso, vai com fé minha filha e pense que se o coração mandou é porque o que Nele habita decidiu por você e está coberto de razão!
E disso você pode ter certeza!

Por Irma Brazil


CADERNO NOVO

Última semana do ano de 2011...
Vou aproveitar para pensar na vida, melhorar minhas atitudes e rever meus preconceitos...a gente quer sempre que o outro compreenda...
Compreender o outro faz parte e é difícil. Temos a mania de achar que somos muito mais fáceis. Somos tão complicados quanto o outro parece ser.
Fazer as pazes.
Escolha aí alguém. Deve existir alguém que você quis que escorregasse numa casquinha de banana ao sair de casa... coisa feia hein! Não minta que é mais feio ainda. Mais de uma? Tudo bem, você é humana e as pessoas sabem ser irritantes às vezes. Neste ano algumas colocaram em risco o meu sorriso e a minha amizade... mas me fizeram exercer minha paciência.
Preciso aprender a rezar por essas pessoas e não só desejar um nada pra elas e ignora-las. Acreditar perante Deus, que elas também são criaturas Dele. E que até a chatisse delas pode me servir na hora de ser uma pessoa melhor. (lembra da Fulana? não vá fazer igual, pelamordeDeus)
Tarefa de fim de ano pode ser arrumar os armários e jogar fora o lixo que você acumulou nas gavetas. Mas pode ser lembrar daquilo que se diz por aí, que nossa alma também precisa de limpeza e organização! Faz bem gavetas organizadas e almas restauradas. A gente dorme melhor, acorda descansada, bem disposta. Abre um pensamento e ele está lá todo ajeitadinho. Tudo no lugar!
Recomeçar.
A tal página em branco.
Dá um medo de começar feio... Igual a criança de caderno novo na escola, queremos caprichar na letra desse ano novo. Queremos usar os espaços e preenchê-los da forma mais bonitinha possível. Usar todos os recursos que temos: o material novo. Na escola queremos que a professora veja e admire nosso empenho em fazer bem feito.
Na vida, o Mestre também quer ter orgulho de nossos esforços.
Acha que vou fazer garranchos e orelhas em meu novo caderno?
Não serei a primeira da turma, mas tentarei ser melhor que no ano passado. Espero que o Mestre reconheça meu esforço nesse sentido, porque vou me esforçar.
Não vou ficar aqui igual politico em época de eleição fazendo promessas que já sei que não vou cumprir. (eles também sabem que não, mas fazem, os lindinhos)
Reconheço minhas limitações. Minha carne é fraca e minha humanidade irritante.
É. Se você pensou na minha dieta, pensou certinho. Tentarei, porque sou brasileira e blábláblá...voce já sabe e eu também que vou dar minhas escapadelas pelo reino dos doces e dos carboidratos.
E olha só... e minha família? Vai aumentar porque logo logo serei sogra de verdade. Julho está bem aí, no sétimo lugar da fila. Vai vendo...
Quero ser uma mãe melhor com certeza. O diacho é que a gente faz tudo, tudo mesmo, assim como as nossas avós, as nossas mães, tudo é por amor a esses bichinhos, nossos filhos. Se está certo ou errado, vamos ver láááá na frente, quando Deus quiser. Mas é tudo por amor, muito amor. Cada carinho, cada sim, cada não, cada grito e cada beijo... os filhos nos enlouquecem pra sempre. Jamais seremos os mesmos e nossa cabeça gira como os anéis de Saturno, envolvendo ou querendo envolver a vida deles.
Quero ser uma mãe melhor.
Quero ser uma esposa/filha/irmã/tia/amiga/PESSOA bem melhor.
Me ajuda aí gente.
Conto com vocês.
Me ajuda aí Jesuszinho menino que acaba de nascer em 2011.
Que venha 2012 e que nele se concretize aquilo que pensamos e desejamos quando cumprimentamos as pessoas desejando um FELIZ NATAL e um FELIZ ANO NOVO. Que se concretize tudo que está embutido nesse desejo: paz, saúde, bençãos de Deus.
FELIZ 2012 PRA TODOS.

Por Irma Brazil



quarta-feira, 2 de novembro de 2011

CARTA PARA CARLA

pri.mo
adj (lat primu) 1 Primeiro. 2 Excelente. 3 Diz-se do número que só é divisível por si e pela unidade: Número primo. 4 Diz-se de uma obra que é excelente ou a primeira no seu gênero: obra-prima. 5 ant Aperfeiçoado, perfeito. sm 1 Parentesco entre os filhos de irmão ou irmã. 2 Filho de tio ou tia em relação às sobrinhas ou aos sobrinhos destes. 3 Designação de qualquer parente sem outra designação especial. Primos coirmãos:primos, filhos de irmãos. Primos germanos: o mesmo queprimos coirmãos. Primos segundos: V primos em segundo grau. Primos em segundo grau: diz-se reciprocamente dos indivíduos cujos pais têm entre si o parentesco de primos coirmãos. Primos em terceiro grau: diz-se reciprocamente dos indivíduos cujos pais têm entre si apenas o parentesco de primos em segundo grau.


Primos.
Minha vida é cercada por eles.
A minha infância foi de poucos primos. Tenho muitos, é verdade, mas não convivi com eles. Os por parte de mãe moravam e ainda moram em Belém, no Pará. Os por parte de pai, no Paraná, onde eu moro hoje com meu marido que é meu primo.
Meus amigos, na infância, falavam nos primos e eu não ligava muito, não. Tinha a Carla. Carla é minha prima por parte de mãe, filha única da minha tia Maria da Glória, irmã mais nova da minha mãe. Carla, afilhada do meu pai. Mais nova do que eu, convivíamos pouco, por conta de uns desentendimentos entre as irmãs. Mas a gente se dava bem.
Nunca estudamos juntas, nunca fomos a praia juntas, nem trocamos histórias e segredos. Diferente fisicamente de mim, Carla sempre foi branquinha e de cabelos claros. Riso frouxo, risada fácil. Tudo era mais engraçado quando ela ria, porque o riso dela era aquele fora de hora, incontrolável. Crescemos meio que longe uma da outra, mas quando se falava em primos, minha referência era a Carla, Carlinha.
Crescemos. Cada uma cuidou da sua vida. Casamos e tivemos nossos filhos.
E os anos se passaram...
Esses dias foram tristes pra ela...fiquei sabendo dias depois.
Queria que ela soubesse que eu me importo.
Queria que ela soubesse que sei da dor dela e também sei que dói demais e que demora a passar e que talvez não passe nunca.
Essa dor é um buraco sem fundo.
Um dia eu também fui ferida assim pela vida. No meu caso, fiz disso uma limonada, como dizem por aí.
Uma limonada deliciosa.
Mas não se esquece o azedo da dor desse limão nunca.
Carla eu tenho pensado muito em você e em te escrever. Escrever dessas cartas de antigamente com selo. Te falar da minha vida, saber da sua. Na verdade queria te ver, olhar no teu olho, te dar um abraço. Conversar pessoalmente.
Perdemos o contato.
Guarde suas historias viu, para o dia que nos encontrarmos!
Por enquanto, é isso...
Beijos no seu coração!!

Por Irma Brazil



terça-feira, 25 de outubro de 2011

INSTINTO

Li uma reportagem esses dias cujo título é "Descubra por que os homens traem".
Tá. Pode perguntar o que eu estava pensando ao ler uma reportagem dessa?
Quem é que quer descobrir uma coisa assim ou quem é que não sabe por que essas criaturas lindas de Deus nos traem? Nos traem não...me tira dessa, hehehe...Pensando bem, quem nunca foi traído atira aí a primeira pedra.
Pois é. mas eu li a reportagem e ela foi feita por um entrevistador como mediador, numa roda de 4 caras, como ele mesmo diz.
E foi dito cada coisa, mas ele nos previne que sabe que nós mulheres ao lermos a reportagem ficaremos revoltadas, mas ele acrescenta que a pauta da reportagem era falar a verdade.
Eles citam como um dos motivos o "instinto". Ah, mas que coisa bonita isso. O homem ao ser criado por Deus recebeu de brinde um tal de instinto que os faz trair a mulher que um dia foi a amada. Sim, por que se você está com uma pessoa, alguma coisa te atraiu né. Você não está com ela por obrigação. Se é casado então, eu não diria por obrigação mas por respeito e honra, coisas que o tal instinto não conhece
Sim, já estou irritada.
Os outros motivos, são na minha opinião todos reforçados pelo tal instinto...(*oportunidades, vontade de variar ou de ter mais quantidade, autoafirmação, covardia na hora de terminar a relação...)
"É amor, eu te traí mas é que... entenda...é culpa do instinto."
Quando eu penso em instinto, nesse sentido eu penso em vários perfis para ela, a palavra. O que mais me chama a atenção é uma mulher de vestido decotado, fenda, sandália de salto e tudo em dia: depilação, sobrancelha, unhas maquiagem, cabelo e perfume, bem sedutora sabe...a culpa é dela por ser tão atraente. É por causa dessa Senhora chamada Instinto que os homens caem em tentação. Coitados! São fracos.
E o amor?
Continuando, na reportagem eles concluem que o amor acaba, que a paixão tem prazo de validade e que isso é um acelerador para trair. São muitas as tentações. E muitas as ofertas! Ô mundo perdido!!!!
Onde está o "Até que a morte os separe"? É perguntar pra menina que tá te dando mole: Seu nome é Morte? Não? Então cai fora, sou casado, tenho compromisso e o assumi diante de Deus e testemunhas.
Não existe isso? Mas é pra isso que a gente namora, fica noivo. é nesse período que se trava conhecimento, que se conhece o outro e que vê que vale a pena seguir adiante com ele/ela.
Parece simples né...por que o povo complica?
Namora. Conhece. Não é aquela/e? Explique-se e saia fora. Na reportagem eles falam sobre a dificuldade que os homens tem de terminarem um relacionamento. Fala sério. Faz o nome do Pai 3 vezes!!! É possível isso?
Colocam a culpa nos Bares e nas bebidas...Manda fechar tudo, Prefeitura. Fica tudo resolvido.
Colocam a culpa no MSN. No FaceBook. Na rede...Na cara de pau deles não.
Existem serviços na Internet para quem quer trair. Olha que praticidade gente. Tem até um que tem botão de Apagão e Pânico, caso seja pego em flagrante. Segurança do usuário em primeiro lugar.
Novidades para um velho hábito...antigamente era a "Casa da Luz Vermelha" agora é " Em casa tem Wireless". A profissão mais antiga do mundo está ao alcance de todos.
Não quero julgar ninguém, "cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é" já dizia Caetano.
Pra mim não serve e achei a reportagem uma farsa. Na minha opinião um dia aquela senhora de vestido decotado e fenda nas pernas se cansa de ser charmosa e quer sossegar e fazer seu ninho com seu companheiro. O instinto dá lugar a solidão. E essa é triste hein. E dá tristeza eu já falei em outra postagem.


* Trecho retirado da reportagem.
(Quem quiser conferir a reportagem de 5 partes: http://claudia.abril.com.br/materia/por-que-os-homens-traem-5019?pw=1)

Por Irma Brazil


segunda-feira, 24 de outubro de 2011

ADEQUADA

Sabe aquela vontade de sair correndo?
De que você está no lugar errado?
E que neste lugar errado você faz coisas erradas, senta e levanta como se todos estivessem te reparando e ainda quando quer ser sociável, abre a boca e parece que só saiu bobagens....Ah você sabe né, já passou por isso, é claro.
Volta pra casa e fica deitada na sua cama recordando cada passo da noite e pondo a culpa até no perfume que passou.
Você estava tão confiante não é mesmo? Parecia que tudo ia dar certo. Essa festa veio de encomenda pra você, afinal é em festas que pessoas jovens se encontram, "se olham e se beijam, numa festa genial"...na hora você lembrou dessa música, puxa vida! É hoje, estou sentindo...
Ah, por favor... sentindo o que? Nem pressentimentos você costuma ter. No máximo o que você pode estar sentindo é aquela sensação arriscada de que o homem da sua vida vai estar lá...ai ai ai, pensa isso e já entra na fila né minha linda, porque todas as mulheres de 34 anos como você estão pensando a mesmíssima coisa por aí...Abre teu olho e acorda.
Se hoje não deu certo, aquele carinha não se mostrou interessado azar o dele. Você que não ia ficar gastando seu bom português com ele. Tão bobinho né...sem assunto.
E se você pensar mais um pouquinho seu vestido estava tão lindinho. Vai ver as pessoas estavam te olhando porque você estava bonita. E aquela sua sandália? Não era nova mas deixava seu pé tão perfeitinho...seu perfume e sua maquiagem eram suaves...ahhh, você estava bonita sim, viu só!!
E a conversa? Bem, de repente as bobagens que você disse eram mais inteligentes que as que você estava ouvindo pensa bem se tinha alguém falando alguma coisa que se aproveitasse?
É...na verdade, pensando bem seu pretendente não estava nesta festa...ainda bem! Daqui 2 meses você entra de férias e sua passagem está quase toda paga. Você vai viajar, são novos ares, novas pessoas e principalmente novos pensamentos!!
Tá precisando!

Por Irma Brazil

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

SENTIMENTOS

Dona Tristeza, um sentimento como a senhora deveria fazer mais alarde ao chegar, assim pra gente se prevenir, sabe!
É no mínimo falta de educação da sua parte ir chegando, entrando na mente das pessoas como se fosse a sua própria casa.
Puxa vida o que foi que combinamos a uns anos trás? A senhora por acaso se esqueceu do que conversamos? Foi uma conversa tão intima, nós duas deitadas na minha cama, eu enxugando as lágrimas que a senhora, Dona Tristeza fazia rolar... Mas eu achei que tinha sido firme naquela ocasião ao dizer com todas as letras que não ia me deixar levar por suas facilidades e por seus argumentos de que eu iria ser notada e melhor tratada se ficasse ao seu lado por uns dias. Depois de que me adiantaria ficar acompanhada da senhora sendo que aonde eu moro ninguém me dá paz, nem me reparam direito. Imagine se iriam lhe enxergar...duvido. Sem contar os dias de sol e as novas perspectivas que me esperavam num outro dia, assim que eu desse meu primeiro sorriso pro espelho. Me desculpe, mas a senhora me traz rugas.
Não me venha com essa de que andou chovendo e que chuva sempre combinou com seus olhos...não e não...
Achei que tinha sido decisiva ao dizer que ia recomeçar a estudar e a procurar um curso de línguas para conhecer outras pessoas. Por que a senhora não me escuta?
Saia daqui, por favor. Não a quero me rodeando me olhando com esses olhos de cobra. Pare e pense no que eu lhe disse anos atrás. Sou uma pessoa boa, legal, interessante e a senhora me tira tudo isso.
E depois tem mais uma coisa...se eu a deixo entrar nem que seja só por uns dias eu já sei o que acontece. Já escutei essa história de outras amigas e conhecidas. A senhora chega, vai ficando, mas logo enjoa e vai embora deixando no seu lugar uma amiga sua que não faço questão de conhecer: a tal Dona Depressão. Já ouvi dizer que ela é mais grudenta e folgada que a senhora e que quando nos damos conta já se instalou em todos os cômodos da casa, trocando as coisas de lugar, jogando fora coisas importantes, desnorteando a gente.
Já basta. Não me canse e não me faça ser grosseira. Vá-se embora que estou ouvindo os sinais de que minha amiga Alegria está chegando. Ela vem depois de uma noite bem dormida, uma oração bem feita e uma boa olhada no espelho. Vejo um sorriso nos meus olhos e é com ele que vou procurar viver de agora em diante.

Por Irma Brazil

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

VOANDO

Tenho medo de avião
Morro de medo de voar...

Olha só, não combina isso, né! Me considero uma mulher moderna, puxa vida!
Tão moderna que tenho "fobia". Sim porque ter fobia é moderno...ter fobia, ter neuras, traumas, deprê...assim como por silicone, fazer lipo e tomar fluoxetina!
Mas é uma coisa fora de mim, esse medo.
Não é meu, não...ele grudou em mim por engano, sabiam?
Eu não tinha medo de altura...
Quando jovem, queria pular de paraquedas, de asa delta, tinha um sonho jacu de morar no ultimo andar de um prédio bem alto
Mas agora um calorão gelado (é isso mesmo) me invade quando penso em viajar de avião.
Eu hein
Mas olha só...
Não me entrego: vou e encaro. Tremo, rezo, pulo e dou graças a Deus quando chego ao meu destino.
Desesperar Jamais. Já cantava a Simone nos anos 80.
Mesmo porque se eu não enfrento isso, tenho que enfrentar pelo menos 15 horas dentro de um onibus para o Rio de Janeiro. Enfrentar as estradas também não é fácil. Avião pelo menos é rápido, né.
Procurei no google motivos para esse medo. Numa primeira pesquisa me diz que só existem 2 tipos de passageiros: os que tem medo e os mentirosos. Gostei! Então todos tem medo? Opa... Depois explica que das funções e um blablabla desnecessário que termina na palavra "segurança". Ótimo.
Meu marido vive me dizendo: voar é muito mais seguro que andar nas estradas e tals.
Outra pesquisa me diz que o medo de voar é natural, afinal o homem está acostumado a andar, ter os pés fincados no chão. Isso aí, gente. Não é natural ao homem voar. Natural é andar fincada no chão olha aí...
Na verdade sabe o que realmente me apavora? As turbulências. Gente tem coisa pior pra quem já tem um medinho? Eu não sei o que é pior não. Tem hora que o comandante ainda avisa. Tem hora que não, quando vê já chacoalhou. Lááá em cima a trocentos mil metros de altura, não é possível, todo mundo tem medo. Eu odeio.
Queria conseguir dormir. Olho em volta e tem sempre uma pessoa dormindo. Como é que pode né?
No máximo consigo ler alguma coisa. Sempre levo um livro bem leve, um romance, uma bobagem pra distrair. Se pudesse tomava alguma coisa. É algum remedinho sabe...desses que acalmam, relaxam e fazem você dormir um pouquinho. Mas sou tão mole pra essa coisas, que um mínimo de calmante, meia gota me dão um nocaute. Já pensou o mico? O Comandante tendo que te acordar com um chacoalhão e você agarrando ele pelos colarinhos achando que é outra turbulência.
Bom, minha viagem está chegando, faltam 3 dias. E olha que beleza, a previsão é de chuva! Não tem coisa melhor né? Decolar com chuva, putzgrila...
O jeito é torcer pra previsão estar errada. E ir na boa, o máximo que conseguir.

Por Irma Brazil

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Tão dificil manter a sanidade!!
Ouvi hoje e amei ouvir!
Que saudades de ouvir Herbert Vianna!!





"A vida sem freio me leva, me arrasta, me cega

No momento em que eu queria ver
O segundo que antecede o beijo
A palavra que destrói o amor
Quando tudo ainda estava inteiro

No instante em que desmoronou
Palavras duras em voz de veludo
E tudo muda, adeus velho mundo
Há um segundo tudo estava em paz

Cuide bem do seu amor
Seja quem for,
Cuide bem do seu amor
Seja quem for...

E cada segundo, cada momento, cada instante
É quase eterno, passa devagar
Se o seu mundo for o mundo inteiro
Sua vida, seu amor, seu lar
Cuide tudo que for verdadeiro
Deixe tudo que não for passar
Palavras duras em voz de veludo
E tudo muda, adeus velho mundo
Há um segundo tudo estava em paz

Cuide bem do seu amor
Seja quem for,
Cuide bem do seu amor
Seja quem for..."

terça-feira, 30 de agosto de 2011

O QUE É MEU É MEU!!


Roubaram minha gata!
Fiquei tão triste sabe?
A Mel era linda, esperta, querida e era minha. Fui buscá-la na casa do Val ela era bem pequenininha. tinha 45 dias. Eu fui buscá-la...como que alguém passa do nada na rua e pega ela de mim? Sim porque ela ficava na calçada olhando a vida, correndo atrás de passarinho. Não era mal trato...gato gosta disso...ou seja, ela era feliz comigo, puxa vida! Depois ela entrava em casa, bebia sua água e ia dormir feliz da vida! Dói a saudade dela. Até os outros gatos e principalmente o Mingau sentiram a falta dela.
Me conformo, mas nao entendo como as pessoas se apropriam assim das coisas dos outros. Eu hein!
É pecado gente!
Tá lá nos 10 mandamentos: Não furtarás e não cobiçarás as coisas dos outros, oras bolas!
Mas tem gente que se esquece que atrás do objeto, coisa, gente, bicho roubado, cobiçado tem um sentimento. Um sentimento que dói que é perder o que é nosso, que é de nosso afeto.
Comecei falando de um animal. Que dói perder. Dói mais do que perder um objeto. Dói menos do que perder alguém.
Outro dia minha vizinha veio aqui na minha casa papear. Olhei nela e dei falta de um colar que era praticamente como se fosse o cabelo dela: fazia parte. E ela percebendo que eu percebi quase chorou. Tinha perdido o dito cujo no fim de semana anterior. Sabe né. Pra mulher é muito fácil de entender: uma festa, uma roupa e o tal colar nao combinava. A gente tira e põe a bijuteria perfeita. E nesse troca -troca perdeu o colar, muito lindo por sinal, presente de marido.Enfins... perdas doídas.
E quantas histórias ouvimos sobre maridos, esposas, mães, filhos...gente perdendo gente pela vida afora...Dói demais só de ouvir...pensou na dor?
Então...se concentra no que é seu e deixa o meu em paz. Deixa o que é do outro lá com o outro.
E assim o mundo vai ser melhor!

(Na foto a Mel bem pequena ainda, com uns 2 meses, brincando no meu chapéu de praia)

Por Irma Brazil

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

IMPORTÂNCIAS

Os meses de agosto e setembro pra mim, particularmente tem um significado especial.
Especiais sim porque falam de vida.
No mês de agosto perdi meu pai e isso foi muito triste.
Anos depois, no mesmo mês de agosto perdi meu 2º filho.
Muito tempo depois a gente aprende que essas coisas tristes te ensinam. Mas até lá demora e dói muito, muito.
Na minha infância, setembro era um dos meses preferidos. Sim porque na minha cidade tinha a comemoração do Dia de São Cosme e São Damião dia 27 e aí era criançada nas ruas, entrega de doces, uma festa! E neste mesmo dia aniversário do meu pai...significava almoço caprichado e pudim de leite condensado. Uns dias antes era o da minha mãe, dia 12. Sempre rolava um bolinho a família em casa, presentinhos para abrir... que bom termos essas lembranças!! Somos privilegiados por isso!
Depois já casada acrescentei no mês de agosto o dia do aniversário da minha sogra, dia 23. E no de mês de setembro o do meu filho Maurício, dia 18.
Minha sogra completa 91 anos...minha mãe 82...
Deixo as reticências porque é uma coisa pra se pensar. Pensa aí comigo...viver tudo isso...vc tem essa expectativa? Eu tenho! Ai como quero viver, como quero participar de tudo, já falei sobre isso aqui em outro post...quero viver uns 400 anos.Pode ser Papai do céu?
Ja ouço Sua voz grossa me dizendo lááá do lado de lá: Aham Irma, aham!!
Viver assim, tanto assim...
Tem a sogra da minha cunhada: 99 anos completos dia 13 de agosto (olha o agosto aí de novo), mas ela tadinha já tá "baiúca" e viver assim, não deve ser muito bom.
Nas pessoas de mais idade que vejo no meu dia a dia, percebo um pouco daquela dependência de criança. Gostam do carinho, da atenção, de se sentirem importante. Opa, mas perae...isso de querer carinho ou de querer atenção precisa ser mais velho pra querer? Ai ai...
Gente mais velha requer cuidado.
Isso...cuidado. Mas cuidado também é bom em todas as idades.
Bom então são cuidados especiais.
Criança também, seu amor também, você também , é claro.
Coisa confusa não é?
Talvez não. É simples quando se faz com amor.
Uma vez eu li assim que é o amor e não o tempo que cura todas as feridas.
E não é que é mesmo?
Pensa aí...

Bem...estou indo ver minha mãe, afinal é aniversário dela. Vou lá ficar com ela, dar carinho, beijinhos... essa coisas de amor!

Na verdade o que se tornou importante pra você ao longo da sua vida?
Aos 47 dou muita importância a minha saúde.
Doeu? Tá estranho? Vai examinar, minha filha...
Aos 17 queria saber se meu bronzeado estava de arrasar...
É importante ter um plano de saúde nesse mundão velho de meu Deus...
Importante é ter saúde para fazer planos.
Importante ter fé.
Importante ter um companheiro ao seu lado.
Ter filhos.
Tomar chá.
Praticar a paciência.
Ter amigos
Ossos fortes.
Poderíamos, eu e você, fazer uma lista longa dessas importâncias. Sem querer estaríamos fazendo mentalmente uma lista de coisas desnecessárias. São lixos na sua vida. Pegue os que são recicláveis e mude-os. Os que são da terra comer, enterre bem fundo.

Pensa aí que já estamos no mês nove...a vida passa rápido, ela tem pressa. Ô D. Vida, não é por nada não, mas poderia ir mais devagar?
Pra que toda essa pressa?


( Hoje é 31 de agosto - comecei esse texto semana passada, mas finalizei-o hoje.)
 Por Irma Brazil

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

DAQUI ATÉ ATENAS

Na semana passada ouvi uma história absurda sobre uma jovem que usou cola ao tentar esconder do noivo que não era mais virgem. Pesquisei na internet e realmente vi a notícia. Depois de rir e comentar o absurdo do fato fiquei analisando o Absurdo do Fato. Sim porque a primeira coisa que me vem a cabeça é de que isso é um absurdo. Em pleno século 21, Jesus Amado.
Mas a cabeça gira e não paro de pensar o que realmente essa moça representa. Ela é carioca, o que nos leva a pensar numa jovem de pensamento leve e de relacionamentos modernos. Mas isso não combina com sua atitude, concorda? E o noivo? Que tipo de relacionamento é esse? Não conversavam? Não criaram intimidade...ela não se sentiu a vontade ou segura pra contar da sua vida... que casamento seria esse então?
Bem aí vou mais além ué...quem é que manda na elasticidade do pensamento? Então tá: Pensei nas mulheres sem direitos, nas mulheres que usam Burca, nas mutiladas da Africa, nas anoréxicas todos essas e outras mais ainda dependentes de um conceito seiládoque que lhes tira a capacidade de ser feliz. De serem escravas de si mesmas como essa noivinha.
Lembrei também das Mulheres de Atenas. Quem melhor que Chico Buarque para retratá-las? Chico e sua alma feminina. Seus olhos verdes enxergaram além e musicaram a vida dessas criaturas "Helenas".
As Helenas do Chico vivem por seus maridos e filhos. O orgulho de Atenas. Não tem sonhos, não tem vontades. Vivem a tecer longos bordados para que ao terminá-los quem sabe o marido teria chegado de suas batalhas. E nessa chegada elas estariam perfumadas, banhadas e arrumadas para agrada-los. E se não voltassem? Elas seriam as viúvas conformadas às suas novenas.
Lendo a letra, a gente pensa numa coisa distante, uma lenda, uma literatura.
Daí a gente lê essas coisas no Jornal da banca da esquina ou na quina da página da internet e percebe que as Helenas ainda estão entre nós... um tiquinho mais moderninhas, é verdade. Mas ainda se mirando no exemplo daquelas mulheres de Atenas.

Querem conferir essa maravilha? Solta o som aí:

terça-feira, 9 de agosto de 2011

LISTA


Li isso num desses sites que fala sobre conselhos:
LISTA PARA PORTA DE GELADEIRA
1-Cachorro que late não morde (não ao mesmo tempo).
2 - Quando nossa maior qualidade for a inteligência, não devemos
priorizar a cultura física.
3 - O corpo fala mais que a boca.
4 - Só a insatisfação cria...
5 - Sentimento... não se ensina, não se cobra.
6 - Nunca deixe que os outros saibam exatamente seu tamanho:
decepcione as vezes, mas não seja previsível.
7- Pior pobre é aquele que justifica a pobreza.

8 - O amor é irresponsável, não honra compromissos, é impontual
e mal-educado: não pede licença para invadir ou abandonar o peito da gente.

9 - Os pais são a maior referência para os filhos: para seguir ou contestar.
10- Quem valoriza a perda, não acredita na sua capacidade de vencer.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------
E aí me coloquei a pensar sobre o número 8, já que gosto de questões sobre o amor.
O amor é na verdade, isso mesmo. Quem quer um amor responsável, daquele
que espera a hora certa pra chegar, pede pra entrar e ainda tem paciência
para aguardar do lado de fora, o momento propício para fazer parte da sua
vida?
O amor combina com arroubos de paixão, lágrimas nos olhos, sorriso
na cara. A gente quer um cara que faça uma loucura pela gente. Uma só pelo
menos. Assisti várias vezes (porque quando gosto ouço que ouço, assisto que
assisto) o filme " O diário de uma paixão". O mocinho se arrisca numa roda gigante
querendo que a mocinha diga sim ao seu convite para um encontro. E o
meu coração romântico se acelera com isso afinal que mulher não quer ser
conquistada, procurada, ser motivo de risco de vida, só para ter um momento
com você. Ah que lindoo...


Mas tem uma hora no filme e na vida também, que a mocinha apronta. O cara faz
tudo por ela. Se faz presente, mostra seu interesse e seu amor. Ela corresponde por
uns momentos e depois desdenha, procura por outro, fica com outro e usa
o envolvimento irrequieto como errado, querendo se justificar. E ele, o mocinho,
se recolhe. Sim, porque ninguém é de ferro ou tem sangue de barata. Segue sua
vida, procura cumprir seus objetivos, aqueles que fez enquanto eram ele e ela, até
que um dia ela o revê, e enxerga todo o seu amor, aquele que entrou sem pedir
licença, que foi mal educado ao entrar e irresponsável ao ficar. E como não
poderia ser diferente no filme, eles se reencontram e ficam juntos até a morte
os separar. Nos filmes geralmente é assim. Mas nem sempre na vida.
Na vida são outros quinhentos.
Existem sim, as mocinhas que querem e se arriscam
e quebram a cara pela vida e lá na frente, se dão a chance de ser feliz novamente.
E outras que seguem sem rumo sem saber o que querem e o que dar aos outros.
A pergunta que falta fazer é: O que EU quero?
Na verdade, não existe amor sem risco. Não existe felicidade sem risco.

Sem isso, você sim, corre o risco de seguir pela vida como um filme sem enredo,
como uma musica banal, um livro sem sal.
No amor vale um pouco daquela irresponsabilidade madura que não machuca
uma terceira pessoa. Vale não ser pontual uma vez na vida por ele. Ou até duas
ou três.
O amor é bom, faz bem ao coração. Faz bem a dois corações...
.
Arrisque-se!!! 


Por Irma Brazil

O tal site que mencionei:
(imagem retirada do site: http://overdosedeamor.tumblr.com/)

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

MORTE SAI PRA LÁ

Segunda-feira braba.
Li numa entrevista com uma atriz sobre o medo da morte. Ela disse que teme a morte sim, porque acha muito chato não estar viva no ano 3000...
É. Eu também penso assim.
Não quero morrer de jeito nenhum.
Não quero perder as cenas dos próximos capítulos da vida.
Tanta coisa no mundo, tanta coisa boa... Também não vou dar uma de Alice aqui né (tudo lindo no País das Maravilhas). E as coisas ruins, chatas, burocráticas,cansativas de arrancar os cabelos?
Ué, faz parte meu filho...faz parte! A gente se alegra quando essas coisas são solucionadas e nem disso quero me livrar! Quero tudo a que tenho direito até não aguentar mais e morrer.
Mas aí é que está. Não quero a morte.
A morte é estúpida. É um vexame: ô dona Morte, sai pra lá minha filha que eu ainda quero muito mais!

Juntei duas coisas: essa entrevista e uma história que li também sobre uma jovem cantora. Ela achava que tinha nas mãos o poder de adiar sua felicidade até gastar todas as outras possibilidades.
E de possibilidade em possibilidade vai trançando um emaranhado de vidas ao seu redor sem perceber. Procura durante o dia entre os amigos, procura durante a noite nas baladas, em seus shows faz performances mirabolantes tentando aparecer. Ela bem que tentou uma nova vida... Deixou de lado um coração ansioso e foi adiante num novo amor.
Lá na curva da vida viu que não havia felicidade nele.
E a possibilidade ficou ali. Acenando sem ser testada.
É meu bem, a vida acaba.
A mãe envelhece, o filho cresce e os amigos tomam seu rumo. E a jovem passando pela vida sem perceber o moço que atento as suas delicadezas, rosto belo e de feições delicadas quer juntar as suas histórias. Quer ser feliz e fazê-la feliz. A dúvida e a incerteza dela brecam as atitudes.
Eu, do alto da minha sabedoria, (ha-ha-ha vai rir a Mãe Natureza e dizer que não é sabedoria não ô, é a sua idade!!!) vejo isso como uma perda de tempo. Minha jovem menina abra o olho. Decida sua vida porque ela não é perene. Tem fim. E a do moço também. Não podem perder tempo com indecisões.
Me deu uma tristeza essas histórias. Tristeza porque nem a atriz e nem a cantora não vão, realmente não vão viver no ano 3000. Nem elas, nem eu, nem você que está lendo isso aqui e nem quem vem depois de nós.
A diferença é que a atriz está lá nos seus quase oitenta anos e se morrer amanhã poderemos dizer que ela viveu muito.
Já a cantora é jovem. Se morrer amanhã ficaremos com aquela sensação vazia da juventude jogada fora, da felicidade frustrada por não ter sido vivida.
Dar chance, deixar que as coisas sejam testadas, que os amores sejam vividos mesmo que não sejam pra vida toda.
É assim a vida. Buscar sempre e estar atento a quem estamos fazendo felizes ou infelizes.
Quando a gente fechar os olhos dessa vida é disso que todos vão lembrar.
Morteee.....sai pra lá!!!

Por Irma Brazil

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

DANDO SOPA


Ontem recebi a seguinte mensagem do celular da Sandrinha:
"Amiga meu amor...assim...Tava pensando que clube da Luluzinha
com uma sopa bem gostosa que só você sabe fazer?"

Liguei pra ela na hora e confirmei a sopa!
Feliz da vida porque carinho é bom demais né, mesmo que venha de uma máquina que é o celular.
O importante é a mensagem... porque o abraço e o beijo viriam também.

O que posso dizer? Minhas amigas comem da minha sopa, seja ela como for...isso é o máximo. Quem cozinha todo dia sabe que nem tudo agrada e as críticas vem mesmooo...
Então, você fazer uma sopa despreocupada é bommmmmm!!
E fiz...sabe como é né... minhas sopas são assim: você fez uma carne no almoço uma saladinha de legumes e acaba misturando tudo isso e acrescentando o que não estava pronto!
Vai provando e acrescentando, vai na geladeira, descasca mais um alho...acerta o sal e fecha aquela panela cheia e fica esperando que gostem e comam tudo!Porque pode acontecer né, de tomarem só um pouquinho e você fica com aquele tanto lá, sem saber o que fazer...
Mas, minhas amigas chegam dizendo 'ai que cheiro bom... ai tô morrendo de fome...' e comem sem frescura. E repetem mais de uma vez!
Isso pra mim é gostoso demais.
É carinho puro!

Meninas, venham sempre...faço com amor e com carinho...

Bom...não posso deixar de comentar aqui a comemoração do níver da Miriam, opa...Dra Miriam, minha nutricionista, ontem dia 4 de agosto... a carrasquinha fez aniversário êêê...
É lógico que eu nao poderia deixar passar assim.
Liguei pra minha comadre Vilma que também é paciente dela, pra bolar alguma coisa.
Inventa daqui, inventa dali...pensamos em levar um pratinho de salgadinhos bem engordurados...sacanagem pura.
Não, não....vamos levar um bolo, um salgadinho.
Também não.
Por fim decidimos comprar um presente e levar um bolo.Mas como ela estaria com a tarde preenchida com seus pacientes, em que horario nós poderíamos ir?
Então pedi a Janaína amiga da Ju que estava aqui em casa que ligasse pra Miriam pedindo uma consulta na quinta feira, torcendo que ela tivesse um horario porque aí seria nessa hora que iriamos lá. Tudo arranjado.
Na quinta feira comprei o presentinho e liguei pra Vilma que iria comprar o bolo.Antes de sairmos a Vilma teve idéia de usar suas fantasias. (Vale dizer, que minha comadre é conhecida por dar aula fantasiada das mais inusitadas criaturas...tem até videos no Youtube) Colocou uma espuma por baixo da roupa, que lhe acrescentou uns 30 quilos no minimo, concentrados na sua bunda, barriga e seios.
Uma "bela" peruca arrematou aquela que seria a Chanaína, cliente das 4 e meia.
E fomos pra casa da Miriam. Eu e Ju escondidas a Vilma toca a campainha e se vira de costas. Miriam muito profissional, vê aquela criatura de Deus parada a sua porta e age naturalmente. Quando percebe a palhaçada cai na risada acompanhada de todas nós.
Foi muito bom...
Resolvemos dar um pulo a Brioche Crocante já que estamos todas de dieta e não poderiamos comer o bolo de jeito nenhum....uahsuahsuhhsuahhsuahsuhasua....Ficamos num suquinho e quem pode comeu um sanduichinho light.
Parabéns Miriam, nossa Dra Carrasquinha querida ajudando a gente a ficar cada dia mais lindas!
Por Irma Brazil




terça-feira, 2 de agosto de 2011

PRESENTINHO





















Ganhei da Marinha.
É uma caneca com tampinha. Um charme.
é claro que amei...
Obrigada xuxu!

VOANDO

Já estive aqui falando de tempo.
Não da Meteriologia.
Mas do tempo que passa por nós nos dando rasteiras.
Ontem comentei com meu marido que nossa filha estava completando 1 ano de namoro. E ele se espantou. Já?
E eu lembrei a ele que ano que vem, se Deus quiser ela ja vai estar casada.
Ele disse: -Vixe, vai passar voando!
Pois é
Tudo tá passando voando
Isso me assusta um pouco.
Quero fazer tanta coisa ainda
Hoje tive vontade de dançar
Pensei em reformar o jardim
Quis fazer um bolo

Não dancei
não plantei
e nem cozinhei
E o ousado do dia se acabou
Amanhã novos planos
novas vontades
Novo dia, novas esperanças!!

Por Irma Brazil



domingo, 31 de julho de 2011

DOMINGO


Quando eu era criança gostava de Domingo.
Meu pai ficava em casa, ia a feira e sempre rolava um gibi novo. Meu pai era um cara que gostava de coisas de casa: martelava, pregava, comprava, arrumava, varria.
Então Domingo com ele em casa era sinal de atividade.
Geralmente quando eu e minha irmã resolvíamos levantar ele já tinha feito várias coisas. Isso quando ele mesmo se encarregava de nos acordar. A mim não porque eu só ria das coisas que ele fazia. Mas minha irmã sempre era escandalosa e ele aproveitava. Fazia emaranhados de linha de costura preta e amarrava na cama de cima ( dormiamos num beliche, eu em cima) e deixava pendurada bem pertinho do rosto dela. ela sentia aquilo e acordava de um pulo. Meu pai era um gaiato. Coisas assim ele fazia para nos fazer rir e ele rir mais ainda...muitas, muitas saudades disso e daquilo e demais do meu paizinho...
Bom, mas também no Domingo era dia de ir a praia. Eu quando não tinha idade de ir com as amigas, ia de carona com as irmãs que nao podiam ir sem mim. Sabe aquelas coisas de ser a caçula raspa de tacho? Aquela que garantiria a virtude das irmãs? Essa era eu... Ai ai...vai vendo a situação.
Mas era tão bom... ficávamos lá e eu pensava que não tinha lugar melhor pra mim do que uma praia. Pra mim eu ia ter aquilo pra sempre era tão natural e tão certo...acho que até hoje penso assim...amo Maringá e minha vida, mas esse não é meu habitat natural...
Saudades!
Domingo depois da praia era almoço com carne caprichada e pudim de leite condensado, o preferido do meu pai.
Silvio Santos e Domingo eram uma coisa só. Gente como minha mãe aguentava? O dia todo aquela animação desse homem falando, sorrindo e comunicando que ele só. Sempre gostei mais do Chacrinha que era de sábado.
E é claro que queria muito ser chacrete.
Ficava imaginando.
Mas, de repente o Domingo acabava.
E sempre e até hoje do mesmo jeito: Vamos dormir que amanhã é segunda!
Boa semana pra todos!
E que Deus nos abençoe!

Por Irma Brazil


sexta-feira, 29 de julho de 2011

NOVIDADES?


Nenhuma novidade.
Algumas dores, tristezas, perdas.
Amizades fortalecidas pela dor, pela ausência.
Mais pitadas de desapontamentos misturados com uma finíssima camada de tolerância.
Putz
Só teve coisa ruim?
Como cantava a Amy:
"no, no, no"

Teve abraços, beijos, risadas,
certezas, flores e perfumes!
A vida continua!

quinta-feira, 21 de julho de 2011

CASA ARRUMADA


Carlos Drummond de Andrade (1902-1987)


Casa arrumada é assim:

Um lugar organizado, limpo, com espaço livre pra circulação e uma boa
entrada de luz.
Mas casa, pra mim, tem que ser casa e não um centro cirúrgico, um
cenário de novela.
Tem gente que gasta muito tempo limpando, esterilizando, ajeitando os
móveis, afofando as almofadas...
Não, eu prefiro viver numa casa onde eu bato o olho e percebo logo:
Aqui tem vida...
Casa com vida, pra mim, é aquela em que os livros saem das prateleiras
e os enfeites brincam de trocar de lugar.
Casa com vida tem fogão gasto pelo uso, pelo abuso das refeições
fartas, que chamam todo mundo pra mesa da cozinha.
Sofá sem mancha?
Tapete sem fio puxado?
Mesa sem marca de copo?
Tá na cara que é casa sem festa.
E se o piso não tem arranhão, é porque ali ninguém dança.
Casa com vida, pra mim, tem banheiro com vapor perfumado no meio da tarde.
Tem gaveta de entulho, daquelas que a gente guarda barbante,
passaporte e vela de aniversário, tudo junto...
Casa com vida é aquela em que a gente entra e se sente bem-vinda.
A que está sempre pronta pros amigos, filhos...
Netos, pros vizinhos...
E nos quartos, se possível, tem lençóis revirados por gente que brinca
ou namora a qualquer hora do dia.
Casa com vida é aquela que a gente arruma pra ficar com a cara da gente.
Arrume a sua casa todos os dias...
Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo pra viver nela...
E reconhecer nela o seu lugar.

domingo, 17 de julho de 2011

SÃO ELAS


















São minhas queridas...
Não importa a ordem aqui...
Se vejo mais uma que a outra
Se sou mais velha ou mais nova que a outra
De todas as horas...
Na presença ou no sumiço que a vida nos obriga a ter...
Com elas eu sou feliz...
Por que sei que elas estão sempre comigo!
Beijos pra vcs meninas!
( Nessa ordem nas fotos:Soninha-Sara-Tuca-Sandra -Mara)